Lista de alimentos com carboidratos

0
413

Alimentos ricos em carboidratos facilitam, após comer, o rápido aumento nos níveis de açúcar no sangue (glicose no sangue).

Consequentemente, embora possam ser uma fonte rápida de energia para o corpo, os benefícios para a saúde são baixos, por isso é aconselhável não incluí-los no menu com freqüência.

alimentos ricos em carboidratos

Lista de alimentos ricos em carboidratos

Abaixo, você verá uma lista de alimentos com carboidratos (carboidratos) e sua relação por 100 gramas do produto comestível, classificados como:

  • rico em carboidratos (aqueles em que eles representam mais de 50% de seu conteúdo),
  • meios de comunicação (cerca de 15-20%),
  • carb baixo (menos de 15%)
  • sem carboidratos (de 0 a 1%).

Eles são considerados rico em carboidratos aqueles alimentos que têm 50 gramas, ou mais, de carboidratos por 100 gramas de alimento:

  • Açúcar branco, açúcar mascavo.
  • Tapioca, fubá, trigo, aveia ou centeio, cevada, gofio.
  • Arroz branco ou integral.
  • Cornflakes, Weetabix ou muesli cereais.
  • Massa (por exemplo, macarrão) e massa (massa folhada, etc.).
  • Pão branco, bolachas, bolachas, pastelaria, pastelaria, pastelaria.
  • Mel, tâmaras frescas e secas.
  • Chocolate com ou sem leite, chocolates, nougat.
  • Passas, marmelo, figos secos.
  • Lentilhas, feijões secos, feijões secados.
  • Leite em pó desnatado, leite condensado.

Alimentos com teor médio de carboidratos

São aqueles que têm entre 16 e 49 gramas de carboidratos por 100 gramas de produto:

  • Maçapão, torta de maçã, sorvete de frutas, sorvete cremoso.
  • Pão integral, muffins, farelo de trigo, gérmen de trigo, farinha de soja.
  • Grão de bico, castanhas, espiga de milho doce, alho.
  • Leite integral em pó, quiche lorraine, iogurte de frutas, iogurte de frutas semidesnatado.
  • Batata frita, batata doce, batata cozida.
  • Refrigerantes.
  • Peitos de frango à milanesa, cachorro quente com mostarda, cheeseburger, pizza de queijo.
  • Pêssego em calda, xarope de abacaxi, banana, romã, coco, uva.
  • Ketchup.

alimentos ricos em carboidratos

Alimentos com baixo teor de carboidratos

São aqueles que têm entre 2 e 15 gramas de carboidratos por 100 gramas de produto:

  • Iogurte aromatizado, ou líquido, ou desnatado, ou natural, ou com creme (grego), creme de leite, leite de cabra, leite de vaca integral, ou semi-desnatado, chantilly, requeijão.
  • Queijo Burgos, queijo branco desnatado, queijo Petit-Suisse, queijo fresco mg. 20%, queijo Speisequark, queijo de cabra.
  • Arroz com leite sem adição de açúcar.
  • Batatas fritas, beterraba cozida.
  • Cacau em pó, café solúvel, extrato de café em pó.
  • Tomate, tomate frito, abacate, cenoura, pepino, pimenta, alho-poró, pervinca cozida, cebola, ervilhas frescas ou enlatadas, brócolis, brócolis, abobrinha, cardo, repolho, repolho roxo, couve-flor, alcachofra, berinjela, abóbora, couve de Bruxelas, enlatados palmas das mãos, rabanete.
  • Kiwi, tangerinas, laranja, toranja, limão, peras, melancia, melão, pêssego, damasco, caqui, pau-rosa, cerejas, maçã, abacaxi, banana, framboesas, morangos, acerola, figos verdes.
  • Avelãs, nozes, amêndoas, castanha do Brasil, amendoim torrado, pistache.
  • Hambúrgueres de carne bovina, salsichas de Frankfurt, fígado de porco, fígado de porco, fígado bovino, salame, salsicha, salsichas de porco, frango frito, extrato de carne.
  • Gatorade, água tônica, limonada embalada, cidra, vinho do Porto, vermute seco, vinho branco, cerveja Lager, cerveja preta, champagne, anisete.
  • Pescada, tainha, leitão, ostra, polvo.
  • Molho à bolonhesa, molho de queijo, sopa de cebola, cubos de sopa, sopa minestrone, Ravioli com molho de tomate.
  • Pinhões, sementes de girassol, farelo de aveia, gergelim, pipoca.

Alimentos com muito poucos carboidratos

São aqueles que têm em torno de 1 grama de carboidratos por 100 gramas de produto:

  • Acelga, aipo, agrião, alface, broto de feijão, soja brotada, endívia, aspargos cozidos, aspargos enlatados, espinafre cru, espinafre cozido.
  • Pregadeira, breca, cigarra, faneca, carapau.
  • Fígado de frango, presunto cozido, torresmo.
  • Ovos, ovo cozido.
  • Queijo brie, queijo repartido, queijo Manchego curado.
  • Vinagre de vinho.

Alimentos sem carboidratos

Alimentos sem carboidratos são aqueles que têm um grama ou menos por 100 gramas de peso do produto:

  • Óleos (oliva, soja, girassol, milho, amendoim, coco), azeitonas.
  • Amêijoas, chirlas, berbigão, caranguejo, camarão, lagosta, camarão, mexilhões, cracas, vieiras.
  • Anchovas enlatadas, enguia, enguias, arenque, conservas de atum, atum fresco, bacalhau fresco ou salgado ou seco, dourada, cavala, caviar, caranguejo-de-aranha, lagostim, congro, dourada, imperador, galo, linguado, badejo, tamboril ou fumados, sardinhas frescas ou tomates enlatados, ou em óleo, sépia, truta, pernas de sapo.
  • Bacon, salsicha, foie gras, lombo de porco recheado.
  • Carne de cavalo, cabra, cabrito, porco gordo ou magro, coelho, cordeiro, ovelha, vitela, vaca, caracol terrestre, cordeiro ou coração de vaca, faisão, rabada, galinha, salsichas enlatadas, sangue bovino, cérebro de porco ou cordeiro; vitela, bacon.
  • Pombo, pato, peru, perdiz, pombo.
  • Infusão de café, infusão de chá, Diet-Coke, ligth soda.
  • Cogumelo, cogumelos boletus edulis, cogumelos cantharellus, cogumelos colmenilla, trufas.
  • Pinha, salsa, grelos.
  • Vinho tinto, conhaque, rum, gin.
  • Gema líquida de ovo, levedura de cerveja seca.
  • Banha, manteiga, margarina industrial ou vegetal, maionese.
  • Queijo azul, ou Babibel, Camembert, chédar, emmental, gouda, gruyere, mussarela, queijo parmesão, pirineus, roquefort, manchego fresco ou semi-curado.
  • Água, sal

Alimentos com poucos carboidratos são o que você pode comer no dieta cetogênica, rica em gordura e freqüentemente usada para perder peso.

Não obstante esses valores, se você sofre de diabetes mellitus você deve levar em conta ao preparar sua refeição, além dos gramas de carboidratos que cada um dos alimentos tem, também o índice glicêmico (IG).

Índice de alimentos glicêmicos (IG). Carboidratos bons e ruins

O índice glicêmico mede a intensidade e velocidade com que os alimentos que contêm carboidratos elevam o nível de glicose no sangue (glicemia) após a ingestão.

Consequentemente, alimentos com alto índice glicêmico aumentam a glicose no sangue mais rapidamente do que outros com baixo índice glicêmico.

Por exemplo, o pão de trigo integral terá um IG inferior ao pão branco, ou pastelaria, que é mais alto.

Os diabéticos devem ingerir alimentos com baixo índice glicêmico e apenas ocasionalmente, melhor não diariamente, podem ingerir aqueles de IG médio, para o que essas listas serão úteis, acompanhadas das sugestões correspondentes de seu especialista (médico ou nutricionista).

carboidratos

Lista de Alimentos com seu índice glicêmico

(alguns por meio de exemplos)

Índice glicêmico baixo:

  • Pão integral, aveia, espaguete de trigo integral.
  • Berinjela, brócolis, chicória, feijão verde, pepino, couve-rábano, couve de Bruxelas, aspargos, espinafre, repolho abobrinha, grão de bico.
  • Maçã, damasco, pêra, amora, morango, framboesa, groselha, cereja, kiwi, laranja, ameixa.
  • Amendoim, avelãs, amêndoas, nozes, abóbora ou sementes de girassol.
  • Leite, queijo, iogurte natural.
  • Carne, fígado
  • Peixe De Frutos Do Mar.

Índice glicêmico médio:

  • Muesli
  • Batatas cozidas, batata doce, nhoque, ervilhas.
  • Cenouras cozidas, abóbora, beterraba, milho cozido.
  • Uva, abacaxi, banana, melão, mamão.
  • Costeleta de vitela.

Índice glicêmico alto:

  • Pão branco, pãezinhos, croissant.
  • Flocos de milho, pipoca.
  • Salgadinhos.
  • Chocolate, maçapão.
  • Açúcar.

O que são carboidratos?

Os carboidratos (ou sacarídeos) são o principal componente dos macronutrientes que formam os alimentos, juntamente com proteínas e gorduras, e são a principal fonte de energia em nosso corpo e os mais rápidos.

Eles são compostos de moléculas de açúcar e constituem o principal combustível do cérebro e dos músculos. E eles são medidos em calorias (quilocalorias) ou quilojoules.

Nosso corpo nunca para de consumir energia, mesmo enquanto dorme, e é necessário para o funcionamento de seu metabolismo basal (o mínimo essencial).

Muita dessa energia é facilitada pelos carboidratos, embora forneça metade das calorias por grama de alimento (4 cal / gr) do que a gordura (9 cal / gr).

E quando ingeridos eles vão para o sistema digestivo para ser convertido em glicose, que vai passar para a corrente sanguínea onde, através de mecanismos complexos, eles acabam fornecendo energia para todas as células do corpo.

Tipos de carboidratos

Carboidratos são formados por uma ou várias unidades de açúcares (sacarídeos) em estruturas mais simples ou mais complexas, o que permite que elas sejam classificadas.

Classificação de carboidratos:

De acordo com teu número, em: monossacarídeos, dissacarídeos e polissacarídeos.

  • Monossacarídeos, consistindo de um açúcar, são os mais simples carboidratos ou carboidratos: Glicose (frutas), Frutose (frutas), Galactose (leite).
  • Dissacarídeos, formado pela união de dois monossacarídeos: sacarose (glicose + frutose), lactose (glicose + galactose), maltose (glicose + glicose).
  • Polissacarídeos, formado pela união de muitos monossacarídeos: Amido (em batatas, cereais, leguminosas e vegetais), Glicogênio (reserva de energia), Fibra, celulose (um homopolissacarídeo de glicose) ou pectina (fibra em grãos integrais, legumes, leguminosas e frutas)

De acordo com teu estrutura, em: carboidratos simples ou complexo, que desempenham um papel importante na nutrição.

Os carboidratos complexos, que geralmente são ricos em fibras, vitaminas e minerais, são compostos de vários açúcares e sua estrutura é mais longa, o que significa que antes de serem usados ​​para fornecer energia às células, eles devem ser divididos em unidades mais simples.

Função Carboidrato

As principais funções dos carboidratos são:

Eles fornecem energia ao corpo.
Após a ingestão de alimentos, e antes que os carboidratos passem para o sangue, o corpo os dividirá em moléculas de glicose que serão incorporadas às células para produzir ATP (adenosina trifosfato), que servirá como fonte de energia nos processos metabólicos.

Essa produção é rápida e na ausência de oxigênio, diferentemente do que acontece com a produção de ATP a partir de gorduras.

Esse rápido mecanismo de produção de energia é importante para a atividade física imediata e intensa, como é o caso dos atletas.

Eles permitem armazenar reservas de energia.
Quando o corpo tem um excesso de glicose, ele pode ser armazenado como glicogênio no fígado e nos músculos.

Esse glicogênio hepático pode ser usado mais tarde, sem a necessidade de novos alimentos, para fornecer energia às células e manter os níveis de açúcar no sangue estáveis.

E o glicogênio acumulado nos músculos pode ser usado pela própria célula muscular quando necessário, por exemplo, diante de intensa atividade física.

No entanto, se o armazenamento dos estoques de glicogênio no fígado e nos músculos exceder sua capacidade, os carboidratos remanescentes serão convertidos em triglicerídeos e armazenados como gordura.

Eles facilitam uma digestão saudável.
Alguns carboidratos não se transformam em glicose, mas viajam pelo intestino sem digerir. São as fibra dietética ou fibra alimentar: solúvel e insolúvel.

Fibra dietética solúvel

Pode ser encontrado em produtos como frutas, verduras e legumes. Depois de ingerido, percorrerá o intestino, absorvendo água e formando uma substância que dará volume às fezes, tornando-as mais macias. Por outro lado, favorece a redução do nível de colesterol ruim, LDL.

Fibra dietética insolúvel

É encontrado em algumas hortaliças e frutas, em grãos integrais e sementes. Ele suaviza as fezes e facilita o trânsito pelo cólon. De tal forma que não comer alimentos que contenham fibras geralmente aumenta o risco de sofrer de doença diverticular (diverticulose) tão freqüente a partir dos 50 anos, e que em alguns casos ocasiona um distúrbio mais grave como a diverticulite.

A ingestão de fibras insolúveis também facilita o controle do diabetes, pois permite que a absorção de carboidratos seja mais lenta, evitando aumentos súbitos de açúcar no sangue após a alimentação.

Fonte

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here